Espétaculo em vivo Publicado por maçãdadiscordia em 29/03/2017 em Auto satisfação

"Estava novo no meu apartamento e olhei para uma janela a qual me deu uma ótima vista..."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Espetáculo em vivo

Posso-lhes contar uma anedota que tive há algum tempo, quando estava novo no meu departamento. Tinha já duas semanas que havia chegado ao meu atual edifício e não conhecia a ninguém, quando digo ninguém era ninguém, né! Tanto assim que duas senhoras dessas que tem cara de beatas pensaram que ia fazer-lhes algo, mas ao final tudo ficou em um mal-entendido.

A coisa é que uma tarde depois da universidade, nessa altura ainda estudava, cheguei um pouco tarde a casa, me preparei o jantar e logo de tê-lo acabado decidi ir à janela lateral do departamento para fumar um cigarro, quando comecei a olhar aos edifícios que estavam pertos do meu e desde uma janela que estava ali, podia ver tudo o que acontecia em vários andares dos outros edifícios.

Em especial havia um que se via perfeitamente, de verdade podia ver tudo nesse departamento, mas esse dia não estava nenhuma pessoa ali, assim que fui acabar umas cosas que tinha por fazer e depois fui a dormir. Lembro deste dia porque a partir dos seguintes dias ia ver coisas muito boas que aconteciam nesse sitio.

Ao dia seguinte, cheguei novamente tarde da universidade, esses últimos anos foram fortes porque já estava acabando de estudar e, além disso, estava trabalhando; depois de fazer-me o jantar fui por meu respetivo cigarro digestivo, quando, novamente, comecei a olhar novamente pela janela em todas as direções até que minha visão ficou detida em um só lugar, e era o apartamento o qual podia ver tudo.

A coisa é que esse dia não estava sozinho, as luzes estavam ligadas em sinal de que ali se encontrava alguém. Logo de um quarto saiu um mulherão, a mesma era alta, negra, cabelos encaracolados pelos ombros, curvas proeminentes e peitos, pernas e mamas grandes e firmes, além de ter uma distância aproximada o campo visual era muito legal e por isso se podia discernir bem a qualidade das coisas que se podiam ver.

O mulherão caminhava pela casa toda muito ligeira de roupa, ia em sutiã e fio dental; quando vi o gostoso corpo dessa mulher fiquei com uma forte ereção, mas nesse momento me mantive só assim, ou seja, só assistindo. A gostosa negra caminhava pela sala, ia a cozinha, voltava ou ia para um dos quartos; até que ficou no sofá da sala e se sentou a assistir à televisão e ali estava tranquila e relaxada.

Ao instante a casa chegou outra mulher, menos deslumbrante que a negra, mas se via de longe que tinha umas boas pernas e uma boa bunda, além de ser branca e ter o cabelo longo e ondulado. As duas se viram e começaram a falar tranquilamente, logo a recém-chegada foi até um dos quartos e entrou, logo, saiu coberta por uma toalha e ali soube onde ficava o banheiro; depois entrou a um dos quartos, que imagino que era o seu, e saiu só com um top e um boyshort o qual fazia notar sua grande, forte e provocativa bunda.

Enquanto a sexy negra estava assistindo à televisão a branca rabuda estava preparando uma coisa na cozinha, de verdade si queria tivesse podido saber que era o que preparava para comer, mas esse grande traseiro não me deixava ver para outro lado, só quando dirigia minha olhada ao mulherão. Minha ereção se tornava ainda mais firme, mas nesse instante o que queria continuar fazendo era olhar o que essas duas mulheres iam a fazer.

Devo confirmar que me sentia estranho pelas coisas que estava fazendo nesse momento, mas não era culpa o que sentia era outra coisa, era excitação e curiosidade. De verdade não pensei em ser um tipo de stalker, mas assumo que gostava muito de ver a essas mulheres.

Logo a rabuda se sentou na sala com o mulherão, começaram a assistir à televisão e falar entre elas, pelo que demostravam com suas expressões o conto era engraçado porque as duas não deixavam de rir; depois a rabuda levou os pratos para a cozinha e voltou novamente a sala, de um bolso apanhou um cigarro e se aproximou a janela a fumar.

Fiquei um bocado nervoso porque pensei que me poderia ver, mas minhas luzes estavam todas desligadas e eu estava de pé a um lado de uma pranta que tinha ali, em poucas palavras não me via bem ou pelo menos isso pensava, além disso, em todo o momento que a rabuda estive fumando não senti nem vi que essa mulher olhasse para minha janela, isso era um bom sinal para mim.

Continuei olhando para o apartamento e sentia um coque de adrenalina pelo que fazia. Depois de que a rabuda tenha acabado seu cigarro se sentou novamente no sofá, mas nesse momento a negra não estava ali, a rabuda apanhou o controle da televisão e começou a mudar de programação até que deu com uma que imagino que foi a escolhida para assistir porque deixou de usar o controle.

Nesse momento minha ereção ainda continuava e pensei de fazer-me uma boa punheta, ali mesmo, mas aconteceu algo ainda melhor. Não sei que caralho (Bom! Imagino que pornografia) estava assistindo essa mulher na televisão que ao instante de estar ali tranquila começou a tocar-se sua vagina por em cima de seu boyshort, agora por ver isso fiquei ainda demais excitado.

Depois a rabuda sem vergonha nenhuma se sacou sua roupa interior e começou a dar-se uma rica siririca, nesse instante eu saquei meu pênis do meu short, o apanhei com energia e comecei a masturbar-me devagar, queria desfrutar de tudo o que estava olhando; vi como minha rabuda introduzia dois dos dedos da mão direita e gemia, mas pela distância não se ouvia nada.

Ao momento não notei que o mulherão estava encostado na porta de seu quarto olhando o que sua “amiga” fazia, ao igual que eu, depois se aproximou ao sofá e começou a ver tudo de mais perto, de verdade sentia inveja por isso. Ao instante o mulherão começou a dar-se também uma boa siririca, o movimento de minha mão começou a aumentar já que ver a essas duas mulheres fazendo isso me excitava ainda demais.

Posteriormente a rabuda se aproximou até o mulherão e começou a beijá-la, OH POR DEUS! (Exclamei) e continuei assistindo o que acontecia enquanto me masturbava; logo as duas estavam totalmente sem roupa e se puseram de 69, de onde eu as via pude notar que nessa posição as duas moviam suas cadeiras na boca da outra e isso me excitava muito, podia ver tudo o enorme rabo da branca enquanto era chupado pela “amiga”.

Em seguida o mulherão se levantou e começou a dar-lhe uma forte e rica siririca a rabuda enquanto com sua outra mão tocava o resto de seu corpo, se via como sentia um total prazer por ser masturbada por esse mulherão; logo se inverteu o papel e foi a rabuda quem lhe estava dando uma boa siririca a negra, nesse momento foi quando pude ver o cu dessa mulher, já que recebia dedo estando de quatro.

Meu pênis estava recebendo prazer da minha mão enquanto via isso, mas de verdade o que queria era esta al com essas mulheres dando-lhe pau, além de que pelo visto só gostavam das vaginas. Logo mudaram de posição e ficaram de tesoura, literalmente ali morri, já que quando assistia pornô lésbico os filmes que mais gostava eram os que faziam essa posição particular, e agora que estava assistindo de maneira on real de duas xoxotas esfregando-se me fazia estar ainda demais excitado.

Ver seus movimentos de cadeiras enquanto estavam de tesoura me fiz acabar ali mesmo, toda minha mão ficou cheia de sêmen, mas não deixei de assistir ao espetáculo; as duas mulheres gemiam e a rabuda beliscou os mamilos do mulherão e foi nesse instante pela expressão que notei de suas caras e seus corpos chegaram ao orgasmo.

Continuei olhando, as duas mulheres se encostaram um momento no seu grande sofá, logo se puseram de pé se deram um beijo meigo na boca, desligaram as luzes e por lógica imagino que cada uma foi para cada um dos quartos. Eu fui até o banheiro para limpar-me, logo fui até a janela principal do meu apartamento e ascendi outro cigarro enquanto assistia a cidade de noite e pensei, quantas pessoas neste momento devem estar transando no mundo tudo? ... 

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Visualizações 741
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 1602
Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Afiliados