Fiz o amigo do meu namorado gozar Publicado por keeynia69 em 12/07/2022 em Jovens

"Sempre gostei de contos eróticos, mas nunca escrevi antes, porq nunca tinha rolado algo de interessante comigo, bem, até esse último fim de semana."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Nesse último sábado, foi aniversário do meu namorado, Bruno, e ele fez uma resenha pros amigos dele não foi nada taaao grande, tinha umas vinte e poucas pessoas, todos amigos dele e umas 3 amigas minhas. Meu namorado tem fetiche em me fuder em lugares publicos e com roupa, ja transamos no banheiro/escada de incêndio do shopping, na praia, em shows, etc e, nesse dia, n foi diferente ele mandou eu usar um vestido curto, porq ele queria me fuder la, fui com um muito decotado e colado, de veludo, meus peitos são bem grandes e eu sou magra, então não da pra usar esses vestidos colados com decote sem sutiã, pois meus peitos quase pulam pra fora ja que se comprar proporcional a eles fica largo e feio, mas como eu queria o provocar fui sem.

Chegando la, tinham muitos amigos q ele jogava online, então não os conhecia, durante a festa, uns dois ou três chegaram em mim sem saber quem eu era, ele só fez questão de me apresentar pra dois, um deles era o Giulio e gente QUE HOMEM bonito, simpático, educado e muito gostoso o outro era Matheus também muito bonito, porém mega mal educado, falou pro meu namorado pra mandar eu trocar de roupa, que meus peitos estavam a mostra, que não era jeito de se vestir NA MINHA FRENTE. Declarei meu ranço pro Bruno e fui ao bar, la troquei uma ideia com o Giulio e ele me chamou pra dançar, ficamos um bom tempo la, então qnd fui dançar ja tava bem alta, encontramos minhas amigas, o apresentei e ficamos dançando la, formamos tipo uma rodinha e ele ficou ao meu lado, mas um pouco atrás de mim, tava muito difícil n me expor ali, pois o vestido ficava subindo na bunda e descendo no peito, a alça caía e o tempo todo eu me ajeitava a cada 5s, numa hora que fui subir meu decote, o giulio segurou a minha mão(parando) e falou no meu ouvido "não sobe não, fica bem mais sexy assim" na hora, eu dei aquela tremida e ri empurrando a barriga dele e flertamos mais. Fomos chegando cada vez mais perto um do outro, ao ponto que eu tava quase roçando nele e quando fui abaixar meu vestido de novo ele chegou pra frente e encostou o pau dele na minha mão eu virei rápido pedindo desculpas e rindo e ele disse "não precisa pedir desculpas, pode pegar quando quiser, to assim por sua causa mesmo" eu na hora não tinha entendido e perguntei "assim como?" ele pegou minha mão e colocou no pau dele eu acabei apertando por instinto, mas recuei, falei que ia procurar o Bruno e saí, até o achar devo ter revisto essa cena milhares de vezes e isso com muita influência da bebida tava me dando um tesão do caralho. Encontrei o Bruno e ele tava puto e começou a brigar comigo, pois estava dançando quase no pau do amigo dele e, olha, eu tava com tanto fogo que na hora eu puxei ele pelo pescoço, beijei o pescoço e falei no ouvido dele "se você ta com tanto ciúmes, porq não me come gostoso pra provar que eu sou sua?" ele agarrou minha bunda puxou meu cabelo devagar, mas firme olhou nos meus olhos expirando, olhou pra minha boca, pegou no meu braço e me levou pro banheiro sem falar nada. Se assegurou que n tinha ninguém e me levou pra cabine de cadeirantes, me pegou no colo e me pos em cima da pia, agarrou meu pescoço e falou "o único homem que você pode rebolar sou eu, você é minha putinha e de mais ninguém" eu concordei com a cabeça mordendo os labios e ele desceu me beijando da orelha ate a minha buceta, chegando la ele beijou minha calcinha, olhou pra mim "posso tirar?" e eu respondi "você pode fazer o que quiser" ele puxou a calcinha, lentamente, enquanto beijava minha perna e assim que tirou, a cheirou e disse "vc não vai mais usar nada hoje" a guardou no bolso e começou a me chupar toda, subindo e descendo meu corpo, parando pra me beijar, ele nunca começava a me chupar mesmo, o que só me deixava com mais tesão, ate que, finalmente, começou, pos o polegar na minha vagina e me chupou bem gostoso e devagar, eu gozei em uns 3/4 minutos e foi muito intenso, eu senti sair muito líquido, o apertei muito com minhas pernas e gemi bem alto, nessa hora, eu ouvi alguém entrar no banheiro e calei a boca bem rápido, qnd eu acabei de gozar ele subiu e, antes q eu pudesse contar, me beijou bem intenso, me enforcando, dando chupões, pegando no meu peito ate que eu esqueci completamente que alguém tinha entrado e nem me liguei de ficar escutando pra qnd fosse sair, ele começou a me masturbar, pos logo dois dedos de tão molhada que eu tava, ele abriu a calça pegou a minha mão e falou "bate pra mim" comecei a bater na mesma intensidade que ele, o pau do Bruno é bem grande, tem 21cm, só que não é tão grosso, a minha buceta é meio pequena, então ele nunca conseguiu colocar tudo e, quando tentava, não era bom, doía um pouco, fiquei batendo pra ele até estar muito perto de gozar de novo, o segurei bem firme dizendo que ia gozar e gemi MUITO alto, sabia que ninguém la fora escutaria pela música alta, então não tava ligando, nessa hora, eu ja tava acabada, ao mesmo tempo que queria mais também mal podia respirar. Abaixei a cabeça e olhei o pau dele latejando, a cabeça tava bem molhada de ficar encostando na minha buceta, ele segurou meu rosto, apertando minha bochecha "você ainda pode continuar?" eu segurei o pau dele, olhei bem fundo nos olhos dele "vc só vai provar que eu sou sua putinha quando acabar comigo me fudendo ate arrombar". Ele me enforcou e começou a me fuder muito forte, enfiando tudo, por eu ja ter gozado duas vezes e estar bêbada ao mesmo tempo que doía era bom demais, eu não conseguia pedir pra ele parar de implorar pra ele socar mais. Quando estava muito perto de gozar, alguem abre a porta gritando pelo Bruno, era o Giulio, perguntando se ele tava ai, ele tapou minha boca muito rápido, então certeza que não me escutaram, Giulio disse que alguém deu pt e tavam mandando o chamar pra resolver, ele foi e falou pra esperar uns 15 minutos e sair, pra ninguém reparar.

Quando ele saiu eu só tinha ficado com mais tesão por ter quase gozado, tava bêbada e resolvi que me masturbar ali seria uma boa ideia, tava pelada quase, com o vestido só cobrindo minha barriga, ainda sentada na pia, apoiei meus pés nela, encostei na parede e comecei a me masturbar, gemendo alto, apertando meus peitos, eu tava pensando no giulio e no bruno me fudendo juntos, me imaginando sentando no meu namorado com o giulio me colocando pra mamar, como seria gostoso beijar o corpo dele, os dois passando a mão em mim. Até que eu escuto a porta da cabine abrir, como o bruno saiu e eu n levantei estava com ela destrancada, olhei no susto era o matheus, com o pau pra fora, era grosso e grande, não tão grande quanto o do bruno, mas bem mais gordo, parecia ter o tamanho perfeito, eu, praticamente, fui obrigada a olhar o pau dele de tanto que chamava atenção, tentei me cobrir no desespero(o que obviamente n deu certo) e perguntei qq ele tava fazendo ali, ele respondeu "é o banheiro masculino, não entrei com nenhuma segunda intenção; mas, quando escutei vc gemendo, falando que ia gozar não consegui mais sair" eu comecei a falar pra ele sair dali, que eu tava pelada, que o bruno ia voltar e ele começou a tentar me convencer de que tava tudo bem, que ele só queria me ver, que não iria me tocar, pedindo pra deixar, que ele só queria bater pra mim. O susto foi grande, mas, esse tempo todo, o pau dele tava pra fora, me encarando, matheus podia ter passado uma péssima primeira impressão, mas ele era muito bonito, meio alto, cabelo preto e olhos verdes, estava de roupa social, com anéis, colar, era muito estiloso, eu tava com tanto tesão e tão bebada que eu acabei aceitando, mas com a condição que não podíamos nos tocar. Ele trancou a porta e se aproximou devagar e abrindo o botão da calça, puxando a blusa pra fora e abaixando a cueca, encostou ao meu lado na pia, me olhou ao pegar no pau e disse "quando te conheci, hoje, ja sabia que eu iria gozar muitas vezes pensando nesses seus peitos" eu amo quando falam que vão gozar pra mim ou quando percebo que tem alguém caidinho de tesão por mim então eu disse "então, agora, vc vai poder gozar sabendo que eu também estou pensando no seu pau" eu tava me masturbando só com a mão direita e usando a esquerda pra apoiar na pia, não conseguia tirar os olhos do pau dele, de perto era ainda mais grosso e bonito tinha uma única veia muito saltada no meio, todos os pensamentos com o bruno e o giulio me comendo juntos tinham desaparecido e, agora, eu só conseguia focar naquele pau, o matheus percebeu o tanto que eu olhava e disse "você pode pegar quando quiser, é só falar e ele será só seu, tudo isso só pra você" eu olhei pra ele nessa hora e a gente tava muito perto um do outro, ele tava quase me beijando, podia sentir a respiração ofegante dele e tava muito difícil de não pedir pra ele me fuder ali. Depois de um tempo da gente se olhando assim, eu estava chegando muito perto de gozar e a razão tava saindo cada vez mais de mim, ele pos a mão em cima da minha mão e tentou a segurar, eu senti muito nervoso dele fazendo isso, aquela sensação de primeira vez, com frio na barriga ele disse "eu quero tanto você" gemendo e chegou mais perto, segurando mais forte na minha mão, sua boca tava tocando a minha e, conforme íamos gemendo, ficavamos mais perto de nos beijar. Eu estava muito perto de gozar, soltei a mão dele e subi até a nuca dele, agarrando bem de leve os seus cabelos eu pedi "me fode" ele não demorou um segundo, levantou, colocou a mão na minha nuca e roçou a cabeça do pau dele na entrada da minha buceta, eu agarrei a bunda dele e o pressionei contra mim enfiando seu pau enquanto eu gozava, foi tão bom, tão intenso, eu não conseguia gemer, não conseguia falar nada, só o abracei e deitei no seu ombro enquanto ele me fodia, foi incrível, ele me tocava do jeito certo, mesmo sendo a primeira vez, tudo que ele fazia estava muito bom, a minha buceta parecia ter sido feita pra dar pra ele, depois de uns 15minutos transando e eu abraçada nele, ja havia gozado mais duas vezes, matheus segura meu queixo, me beija muito gostoso, apertando meu queixo firme, segurando meus cabelos ele para e pergunta "onde você quer que eu goze?" como tenho implante, falei "goza dentro de mim, me da sua porra, por favor, me esporra" ele me beijou mais intensamente ainda, agarrei a bunda dele, o ritimo acelerou ate eu sentir sair, segurei a bunda dele bem forte pra dentro de mim e pressionei meu corpo contra o dele, ele gozou bastante por uns 5 segundos, gemendo com sua boca encostada na minha ele me abraçou, ficamos abraçados uns 7~8 minutos, seu pau nao parou de latejar um segundo, ele me beijou sem língua duas vezes(tipo selinho só que lento) e disse que se eu quisesse ele ja poderia continuar, respondi "mesmo que eu queira muito, tenho que ver como o bruno esta, ele ja deve ter ficado preocupado" nos beijamos mais uma vez e eu o mandei sair na frente.

Fiquei la mais uns 5 minutos, porq tinha muita porra saindo e fui, encontrei o bruno só depois de mais 20 min, pois ele ficou la em cima com o amigo passando mal e foi de uber o deixar em casa, ele pediu desculpas, pegou mais bebida pra gente e fomos dançar, não conseguia parar de pensar no que fiz, no matheus e no quanto eu queria de novo. No final, ajudei a guardar as coisas e, quando o bruno subiu pra deixar as comidas, consegui conversar com o matheus, que estava ja muito mais bebado que antes, e me despedir beijando o. Quando ele foi se despedir da gente, falou primeiro com o bruno e depois comigo, me abraçando bem forte.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor keeynia69
Categoria Jovens
Visualizações 245
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 2455
Tempo estimado de leitura: 12 minutos

Afiliados