Desejos Suspirosos Publicado por anônimo em 16/10/2018 em Bissexual

"Me assumi como Bissexual"

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Primeiro Capítulo

De certa forma, fui idiota e egoísta,nÄ?o pensei na hora, somente agi por impulso, a convenci de ir ao Colégio que eu frequentava e

quando ela veio por mim, passei a ignorar sua existência para o bem dela, assim perdi meu único amor da minha vida, apesar de nunca termos nos beijado e nem nos abraçado.Ela saiu da escola após ter passado meses.

Enfim continuei a minha vida, prometi a mim mesmo que nunca iria mais me apaixonar novamente.

Me assumi como Bissexual, entretando

prefiro músculos e paus duros.

Devo ter 1 e 78 de altura, corpo todo peludo, ombros largos e coxas musculososas.

Me contentava com masturbação, vendo homens e garotos se pegando, ainda curto isso, apesar de eu ter meu amor comigo para apagar meu fogo.

Começou no primeiro ano, 2016,era primeiro dia de aula, como sempre me juntava com meu primo louco, já que nÄ?o havia ninguem para conversar.

Meu primo se chama Jonas, ele é estranho, se diz assexual por nunca ter namorado ninguém,gosta de falar coisas loucas,como ódio a humanidade e política.Seu físico nunca me agradou, é gordo, entretando, por mais que nÄ?o fosse, jamais tentaria algo com ele, exceto falar com ele loucuras.

Disse um "oi" a ele,Jonas estava sentado no banco ao lado da porta da sala de aula, olhando para o céu com cara de quem está drogado.

-Oi seu merda de Pedro.- Disse meu primo com ar de sarcástico,acenando para mim.

Sorri para ele, e me sentei no banco, nÄ?o falei mais nada, queria apenas aproveitar a leve brisa que soprava e ver se tinha alguém bonito para eu admirar.

E encontrei, era mais alto que eu, era branco, cabelo preto e os olhos nÄ?o sabia se eram pretos ou castanhos devido a distância. Devo ter ficado alguns segundos admirando seu sorriso e como seu rosto se enrrugava, seus dentes abriam quando sorria.

Percebi meu primo fazer uma cara de malícia.

-Hum viadinho já achou seu macho ?- falou em tom de zombeteria, eu gostava do seu lado malicioso, de sempre levar tudo na brincadeira.

-Sim...Si...A...Achei.-Gaguejei, costuma acontecer isso quando fico nervoso.

Derrepende bateu o sinal, todos os alunos começaram a entrar na sala, fiquei sentado, observando o garato alto e corpudo entrar na minha sala.

Maravilha, pensei, nÄ?o acretiva que ele estaria na mesma sala que a minha.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Bissexual
Visualizações 384
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 448
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Afiliados