Dominada por ele Publicado por anônimo em 28/02/2020 em Dominação

"Não sabia que você gostava desse tipo de coisa - Dizia eu um pouco apreensiva."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

- Nunca te contei porque era de se imaginar que sua reação seria essa.
Eu e meu marido, Gabriel, assistiamos a um vídeo pornô, onde a mulher era algemada e usava uma roupa um pouco... Diferenciada, por assim dizer, e era violada de todas as maneiras possíveis.
- O que acha... Da gente tentar? - Ainda apreensiva, propus a ele.
- Sério?
- Sim!
- Tem certeza?
- Sim!
- Calma, só pra ver se você quer mesmo, tudo bem se não quiser.
- Se ficar nessa eu vou acabar desistindo mesmo.
- Eu te amo, sabia? - Disse ele se inclinando e me dando um beijo.
- Precisamos dos utensílios, certo?
- Sim, vou passar na sex shop amanhã, e comprar para que for preciso.
- Ok...


No dia seguinte, nós dois havíamos voltado do trabalho o fomos tomar banho, fiquei lisinha e cheirosa, mas como o tesão estava a flor da pele, começamos a putaria ali mesmo, peguei um pouco de sabão e comecei a esfregar em seu pau, batendo uma punheta que o fez fechar os olhos e virar a cabeça, estremecendo de tesão, seu pau já em riste, ele ao mesmo tempo começou a tocar minha buceta molhada, e ficamos ali, nos masturbando até voltar para a realidade. Saímos do banho e fomos para o quarto, então ele mostrou a sacola cheia de produtos da sex shop, um plug anal novinho, algemas, uma lingerie preta reveladora, um vibrador bem pequeno e uma mordaça, vesti a lingerie preta de renda, Gabriel juntou meus braços para trás e colocou as algemas, fiquei de joelhos no chão de acordo com as suas ordens, se posicionando em minha frente e com seu pau duro em meu rosto.


- Abre a boca - Ordenou ele novamente.
Abri e coloquei a língua para fora, a cabeça do seu pau pousou em minha língua e foi entrando aos poucos, até me fazer engasgar, ele rapidamente tirou, fazendo um pouco de saliva escorrer pelos meus lábios, abocanhei seu pau o chupando com delicadeza, fui abaixando lambendo pelos lados toda a extensão de seu pau e parei nas bolas, dei algumas lambidas e voltei chupando até chegar na cabecinha novamente.
Agora brutalmente, ele agarrou minha cabeça e enfiou todo seu pau em minha boca de uma vez, senti ele estocando em minha garganta, me fazendo engasgar, meus olhos lacrimejaram, tossindo com o pau atolado na minha traqueia, só pude sentir a falta de ar, a baba escorrendo do meu queixo para os meus seios e o calor subindo pelo corpo, principalmente no rosto.


Então ele tirou seu pau, me possibilitando respirar e recuperar o fôlego, vi ele pegando a mordaça, era uma daquela que tinha uma bola, ele colocou a bola em minha boca e amarrou atrás da minha cabeça, ele agarrou meu cabelo novamente e me jogou na cama me fazendo ficar deitada de abdômen para cima, ele abriu minhas pernas e ficou bem próximo da minha buceta que escorria, um tesão do caralho me possuiu quando sua boca tocou minha intimidade, sua língua recolheu toda minha essência, me contorci com aquela chupada e com seus dedos explorando meu interior, sua saliva escorria para o meu cuzinho e ele a espalhou com a sua língua, descendo da minha buceta para o meu rabo. Ele pegou o plug anal novo e começou a pressionar na entrada, ao mesmo tempo chupando meu clitóris e me masturbando com seus dedos dentro de mim, meu cuzinho cedeu rapidamente as investidas, minhas pregas se abriram, relaxadas, senti meu reto sendo invadido pelo objeto metálico, Gabriel se levantou, me puxando mais próximo dele e abrindo mais ainda minhas pernas, em meio ao oceano de prazer, só me dei conta quando senti a cabeça do seu cacete entrando em minha buceta, abrindo minhas entranhas e me rasgando, seu pau ia entrando lentamente fazendo pressão no plug enfiando no meu rabo aumentando ainda mais meu prazer. Com seu pau todo dentro de mim, ele começou os clássicos movimentos, tirando e enfiando, seu pau melado deslizava para o fundo, tocando o meu útero me fazendo gemer descontroladamente enquanto meu cuzinho piscava com o plug dentro.

Meus olhos reviraram de prazer, Gabriel descontroladamente me fodia com força ao mesmo tempo dando alguns tapas em meu rosto, deixando-o vermelho.
Ele tirou seu pau de dentro e me virou me deixando de quatro, enfiou novamente seu pau em minha buceta dando algumas metidas, ao mesmo tempo em que tirava lentamente o plug do meu rabo, expeli perfeitamente o plug deixando um rombo perfeito no meu cu, ele se agachou e chupou meu rabo com algumas lambidas e cuspidas fartas, logo pegou o mini vibrador, o ligou e colocou em minha buceta, na mesma hora eu gemi alto de prazer, logo depois foi enfiando seu pauzão em meu rabo me alargando ainda mais, nada era melhor do que sua tora rasgando meu ânus.
Não demorou muito e senti suas bolas batendo em minha buceta, sem dó, ele começou a meter gostoso me deixando mais arrombada, seu pau pulsando nas minhas paredes anais enquanto as mesmas apertavam seu pau, aquele calor gostoso foi tomando conta de mim, um calor que se iniciava no meu cuzinho e se espalhava por todo o meu corpo, meu corpo quente e estremecendo de tesão.


Gabriel espancava minha bunda, deixando-a vermelha, estava começando a gostar daquilo mesmo sendo muito brutal pra mim, ele prendeu meu cabelo entre seus dedos e puxava forte, fazendo meu tronco ficar suspenso, apenas com os joelhos apoiados na cama e ele puxando meu cabelo. Eu chegava a babar de tanto prazer e finalmente, o orgasmo veio, o vibrador ficou mais intenso e minha buceta não resistiu, me fazendo ceder ao ápice do prazer, me contorci gemendo feito uma cadela no cio, um orgasmo avassalador tomou conta de mim, e acabando comigo, meu corpo ficou mole, exausta, mas ele ainda fodia meu rabo, eu já não aguentava mais, e para a minha surpresa, i o segundo orgasmo veio, em pouco tempo, um gozo muito mais forte que o de antes, que fez as pernas ficarem bambas e me fez até perder um pouco dos meus sentidos, ele soltou meu cabelo e cai na cama, de quatro com o rabo pra cima, tentando me recuperar.
Ele então solta as algemas, me virando de abdômen para cima e massageando meus seios e minha buceta ao mesmo tempo, logo o tesão voltou.
- Quero te fazer gozar, gostoso - Sussurrei para ele.
Ele tirou a mordaça e as algemas e o mandei sentar na beirada da cama e me ajoelhei em sua frente, peguei seu pau melado de buceta, cu e baba e cai de boca, batendo uma punheta enquanto chupava a cabeçona vermelha, o coloquei entre meus seios iniciando uma espanhola, não era muito de fazer aquilo, mas queria sentir sua porra em meus seios. O masturbei com minhas tetas, pressionando seu pau entre eles e cuspindo para lubrificar, fui chupando a cabecinha até sentir o primeiro jato em minha boca, o segundo atingiu meu rosto, minha boca, o resto da porra escorreu pelo meu queixo pingando nos meus seios, melando totalmente ele. Agarrei seu pau e o chupei, sugando toda a porra que cobria, o limpando, o chupei engolindo-o todinho, logo depois passei dois dedos entre meus seios levando um monte de porra até minha boca, aproveitando cada gota. Por fim, fomos tomar banho para nos limpar, eu estava exausta, ele nunca havia me fodido com tamanha intensidade.
- Estou toda assada, você nunca me fodeu desse jeito - Falei me deitando na cama dando alguns gemidos de cansaço.
- Peguei pesado?
- Não, foi perfeito, eu adorei.
- Ufa, ainda bem.
- Só não se acostuma, não vou aguentar você todo dia me fodendo desse jeito, aposto que amanhã vou acordar dolorida.
Ele sorriu e beijou minha bochecha, estava super cansada e exausta, e no calor do seu abraço, adormeci.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 1

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Dominação
Visualizações 1466
Avaliação 0 ( votos )
Comentários1
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 1471
Tempo estimado de leitura: 7 minutos

Afiliados