Piroca com esperma Publicado por anônimo em 20/11/2018 em Fetiche

"Fetiche"

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Domingo a tarde sozinha em casa, colocando as séries da netflix em dia, resolvo levantar a rede e ir na cozinha fazer uma pipoca pra continuar a ver filmes. Passo a vista na janela e vejo um rapaz que sempre vejo na parada de ônibus, ele olha e acena. Não esperava e retribui o aceno, com um risinho no canto da boca. Ele gesticula pra descer pra uma conversa, digo que já vou. Vestida de regata larga sem sutien com peitões balançando, e uma bermuda coton, fui mesmo assim... depois de uns 20 minutos de conversa furada, digo que vou subir preparar a pipoca e voltar a ver minhas series. Alvaro logo diz que tava indo pra casa fazer o mesmo, e sem pensar o chamo pra subir e ver uma temporada comigo.

Fui a cozinha, faço a pipoca e logo corro para o terraço pra começar logo nossa sessão de séries. Recolho a rede, espalho umas almofadas no chão e sentamos, pote entre nós, logo a mão dele encosta na minha, estremeço, mais por ser algo normal, não demos importância. Dai ele pergunta por meus pais, e digo que estou sozinha, vejo ele com um olhar malicioso e logo da um pulo para cima de mim... “Não alvaro, infelizmente estou de manutenção e não posso fazer nada!”

Ele retoma seu lugar, e fica meio tristonho. Mesmo de boi, meu sangue ferve e, sem querer querendo, erro a tigela de pipoca e pego na piroca, ele me olha e falo: “adoro comer pipoca com recheio!” e dou aquela piscadinha. Abro o zíper de sua bermuda, e caio de boca, começo passando a língua na cabecinha, sentindo o gosto do seu néctar que mina do seu pau, abocanho tudo, num vai e vem frenético, chupo suas bolas, uma depois outra, as duas na boca, olhando pra ele, vejo ele ofegante segurando minha cabeça forte e sussurra “vou gozar! Arrr” mais umas abocanhadas, puxo a tigela da pipoca, e o punheto ate jorrar aquela gala grossa em cima de minhas pipocas.

Es que escutamos um barulho, e mando ele sair pela porta dos fundos, meus pais acabam de chegar, recomposta, volto pra minha rede e minha deliciosa tigela de pipoca gozada.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Fetiche
Visualizações 2247
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 425
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Afiliados