Minha prima é uma pervertida Publicado por anônimo em 13/09/2019 em Hétero: geral

"No encontro maior evento de otakus do mundo o Comiket no Japão, o evento reúne maiores entusiastas de todos as tribos."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Dos artistas doujins hentais (trabalho de artistas amadores profissionais) que são mangás (quadrinhos japoneses), escritores de light novels(tipo de livro com uma leitura mais leve), programadores de jogos e as conhecidas cosplayer trazendo suas fantasias e maquiagem mais realista possível.

Do doujins ao Cosplay, o maior atrativo acaba sendo as mais diversas cosplayer famosas que marcam presença trazendo vida a personagens que só existem nós desenhos e quadrinhos. A chance dos otakus ver sua amada heroína estar diante de você mesmo que sendo uma encenação.

Os entusiastas se manifestam no evento com suas câmeras fotográficas profissionais não querendo perder a melhor pose e a melhor foto do evento.

Mesmo eu sendo um entusiasta de Cosplay, não vim para admirar e tirar foto delas mas sim ajudar minha prima que veio me visitar no Japão para vender seus doujins eróticos.

Minha prima está fantasiada de uma personagem chamada Shinobu da obra Monogatari séries , uma série de novelas bastante famosa no mundo inteiro.

Essa personagem é retratada sendo uma garotinha no seus doze anos tendo um vestidinho branco, um longo cabelo loiro e um chapéu de palha grande.

Essa personagem é retratada sendo uma garotinha no seus doze anos tendo um vestidinho branco, um longo cabelo loiro e um chapéu de palha grande
Mesmo minha prima tendo seus 1, 65m e com seus vinte e oito anos ela sabia alguma truques para exibir feições de criança. Ela conseguia encantar muitos dos seus clientes, fazendo gestos e repetindo manias de fala dela atraindo ainda mais clientes.

Ela chegou do nada no Japão vindo me visitar, querendo que levasse ela imprimir seu doujin para vender no evento. Disse que não poderia perder meu tempo de descanso indo num evento tão cansativo, mas logo ela conseguiu me fazer ir fazendo um cosplay de personagem que eu gosto. E ainda realizando alguns fetiches meus.

No momento a venda está indo bem.

- Sua arte está vendendo muito bem, você fez algo pra conseguir fazer vender ? -

Ela me olhou meio surpresa mas deu um sorriso de triunfo, ficando feliz com minha pergunta.

- No Brasil eu atuo como cosplayer nas redes sociais, tenho feito algumas cenas eróticas no pornhub agradando meus fãs. -

Fico espantado com sua coragem e tamanha ousadia. Minha preciosa prima produzindo conteúdo erótico em um site pornô famoso.

- Ah, como conseguiu dinheiro para comprar a passagem ? Não me diga que....

Ela me olhou exibindo seu sorriso travesso.

- Exatamente como você pensou, faço cenas mais eróticas de acordo com doações dos meus fãs. Uma amiga minha participa de minhas livros no pornhub me ajudando a aumentar as doações. -

- Qual seu canal no pornhub ? -

Ela pegou seu celular movimentando seu dedão na tela procurando a resposta da minha pergunta.

- Aqui, entre no site e seja meu seguidor. Vou te colocar como um membro especial. -

Procuro o site do pornhub, meu celular ganha vida com meu dedo destravando ele através da digital. Com alguns movimentos, encontro seu perfil chamado Lolitasafadaxxx no site.

- Estranho eu já estou seguindo você. -

Ela ficou paralisada por um tempo, mas sua cara de espanto ficou sério como se ela estivesse em posição de ataque.

- A quanto tempo está me seguindo ? -

Fico desnorteado com sua pergunta, minha garganta engole saliva de tanto nervosismo que estou sentindo.

- Pelo que lembro sigo sem saber o seu perfil tem uns quatro anos. -

Ela olha seu celular querendo confirmar minhas palavras perguntando meu nome de perfil.

- Qual a sua posição de doador ? -

- Décimo lugar. -

Seu olho abriu em surpresa mostrando emoções que nunca vi nela.

- E pensar meu querido primo tem me ajudado tanto sem saber, buaaaaaaaaa.... Snif...... Snif. Esse é o sentimento de ter uma família ? -

Ela me abraça e seus peitos pequenos pressionam meu corpo onde eu sinto seus mamilos ficando duros. Minha coisa começou a se levantar.

Tento afastar ela enquanto vejo os marmanjos me olhando com ódio. Ela parece notar minha coisa levantando.

Ela olha surpresa e curiosa para minha coisa que estica minha calça.

- Eu.... Posso ver ele ? -

Meu rosto fica vermelho e minha coisa desperta de uma vez.

- Tão duro.... Me deixa fazer um favor nele.

- Idiota estamos no meio do evento, olhe aí tem clientes vindo. -

Com minha mão afastei a cabeça dela que estava quase indo encontro com minha calça. Contei carneirinho para minha coisa relaxar, minha travessa prima está fazendo beicinho decepcionada em não poder ver a coisa que insiste em despertar. Se fosse em outro lugar teria cedido facilmente ao seu desejo mas no meio do evento pode chamar a atenção de vários tarados.

O dia passou rápido tendo as vendas sido bastante boa para o primeiro dia, pegamos o resto que sobrou e levamos com a gente para o hotel Hilton Tokyo Bay. Apesar de caro esse é um dos vários luxos que posso ter sendo um funcionário de uma empresa de consultoria tributário internacional tendo atuação no Brasil e no mundo afora.

Pegamos um trem na linha Ronkai Line tendo o trem ter que atravessar a Keiyo Line e por fim parar na Disney Resort line onde pegariamos um táxi até o hotel.

Dentro do trem minha prima permaneceu ao meu lado, sendo bem tarde da noite não havia sinal de qualquer passageiro no vagão. Com ela no meu lado em silêncio, minha mão deseja consumir sua carne exposta de sua coxa. Ousado minha mão desliza de sua cintura para sua bunda.

Ela leva um pequeno susto despertando do seu leve sono que sentia, ela olha tentando ver minha mão agarrando sua bunda e me olha um pouco tímida.

- Eu sei que prometi fazer essas coisas quando estivesse fantasiada de sua personagem favorita, não tem como esperar chegarmos no hotel ? -

Olho ela seu rosto está bem vermelho sua cara é um conjunto de expressões que ia do constrangimento ao prazer de ter sua bunda acariciada. Meus dedos continuam brincar com sua fofa nádega, ela solta uns gemidos igual aos vídeos de asmr. Focando no seus lábios pintados pelo batom, sua boca me convida para um beijo.

- Vai levar tempo até o trem chegar na estação que leva pro hotel. Trinta minutos é o que precisamos. -

- Você deve achar que somos personagens de anime hentai. Da onde saiu tanta confiança !? -

Estando na seca por tanto tempo lógico que trinta minutos não é o suficiente, mas tenho que aproveitar esse pequeno tempo descarregar meus desejos que despertaram no evento por causa dela.

Abafei sua voz apertando e massageando sua nadegada com mais forte. Giro seu corpo para que fique de frente ao meu puxando até que seus seios com seus mamilos encostem no meu peitoral.

Ela gemia se contorcendo com cada aperto de minha mão. A minha outra mão pega na ponta do seu queixo posicionando seus lábios para o fatídico beijo, ela que fechava os olhos sentindo uma onda de prazer me olhou esperando com desejo ter seus lábios violados.

- Me beija, é isso que você está querendo não é mesmo !? -

Suas palavras cheio de bravura me atravessam despertando um desejo por cometer pecados com está boca desafiadora. Sem pensar trago sua boca num apertado beijo sugando todo seu ar, ela gemia rugindo sentindo dificuldade para a respirar. Minhas mãos se mantiveram ocupada com sua bunda por um tempinho enquanto durava nossa troca de saliva, minha língua explorava cada canto de sua boca.

As mãos dela puxou minha nuca pressionando a boca nela para minha. Sentimos cada momento de avanço e recuo para respirar. Estando minha coisa bem dura viro minha prima de costas para mim levantando sua saia e arriando sua calcinha. Solto meu sinto arriando minha calça exibindo minha cueca box.

Ela olha para trás tentando ver o que estou fazendo, quando me vê de cueca seus olhos abrem de surpresa estando um pouco atônita.

- Pegue leve comigo, ainda sou virgem.

Olho surpresa para ela, nunca imaginei que minha prima fosse ser uma virgem. Acho que é por isso que ela nunca usou um brinquedo em sua vagina. Somente vibradores em seu clitóris.

Saio do meu desconcerto e mostro minha coisa endurecida que fez o primeiro contato com a bunda dela. Decido inclinar seu corpo em noventa graus jogando a borda de sua saia na metade de sua cintura, me permitindo ter minhas mãos soltas para apoiar uma mão em sua coluna e a outra conduzir a coisa entre suas nádegas.

Como havia uma haste de ferro dentro do trem ela pode se segurar evitando ela perder o equilíbrio com o movimento do trem.

Usando minha cintura e minha mão para conduzir minha coisa começo a fazer contato com sua carne e logo sentir sua vagina úmida e quente.

Ela geme numa mistura de dor e prazer, abafando sua voz cheia de sexualidade e gozo puro. Sinto pouco de dificuldade para entrar em sua vagina, me obrigando a usar força em minha cintura penetrando em suas defesas naturais. Com a força definitivo entro de uma vez nela, fazendo a dar um grito de prazer e dor. O sangue me diz que seu imem foi rompido com sucesso, escorrendo o líquido vermelho.

- Idiota eu falei para ser gentil. Tá doendo bastante. -

- Desculpe tive que usar bastante força pra entrar dentro de você. Vou pegar leve. -

Ela assentiu em confirmação, seus olhos lacrimejando me deixa um pouco abalado pela minha rudesa.

Respirando fundo sentindo a vagina dela aquecer e lubrificar minha coisa mexo minha cintura para frente e para trás. A cada contato que minha cintura faz com sua bunda, os gemidos reagem igualmente. O sangue quente que fazia contato com minha coisa serviu como um lubrificante extra fazendo deslizar sem dificuldade.

Minha respiração muda constantemente aproveito a sensação prazerosa da vagina dela fazer contato com a glande da coisa dura que a viola seu interior. A boca dela gemia com mais segurança conforme o trem nem mesmo parava em qualquer estação.

Minha velocidade aumentou para acelerar o gozo, pois não temos muito tempo para sentir prazer nesse ambiente público. Seus gemidos bonitinhos são como uma pequena terapia aumentando meu tesão em penetrar ela mais ainda. A minha mão que se apoia na sua cintura vai desfere tapas em sua nádega fazendo ela gritar em prazer. Me divirto com suas reações, uma ex virgem muito sensível ao contato de suas partes íntimas.

Com o passar do tempo o gozo finalmente se manifesta e rapidamente faço ela ficar de joelhos na minha frente e lanço meu esperma em seu bonito rosto, seus olhos fecham recebendo sua primeira gozada.

- Seu gozo é gelado, salgadinho. -

Ela disse isso pegando meu esperma em sua cara e colocando em sua boca como se fosse chocolate. Saboreando com curiosidade e ao mesmo tempo limpando sua cara.

No hotel temos a noite toda pela frente

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Hétero: geral
Visualizações 123
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 2068
Tempo estimado de leitura: 10 minutos

Afiliados