Amante e fodida Publicado por anônimo em 05/05/2019 em Infidelidade

"Bom, tudo aconteceu quando eu vim morar no condomínio em que moro atualmente, eu estava em frente ao meu bloco com meu irmão de 1 ano brincando com ele, era mais ou menos 20: 30"

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

percebi que chegou um carro no prédio ao lado, não reparei muito mas vi que desceu uma mulher, logo após, desceu um branquinho, magro, alto, cabelos pretos não muito baixo, aparentava ter uns 21 anos e percebi que ele me encarou e me olhou de cima em baixo, percebi que o olhar dele foi bem malicioso, e eu como sempre adorei. Meu irmão tava com sono então peguei ele e levei pra cama, aquele olhar daquele safado não saía da minha cabeça. No outro dia fui pra escola, mas pra minha sorte, quando estava saindo do meu prédio, dei de cara com o safado, dessa vez sozinho; 


-"Bom dia". Ele me olhou com uma cara safada
-"Bom dia"; 
-"Escuta, quero falar com você, você tem Facebook ou whatsapp?"; 
-"Tenho whatsapp, adiciona ai e chama, mas é sobre o que? "; 
-"Nada demais, te conto por lá rs". Passei meu número pra ele na curiosidade de saber o que ele queria comigo. 
-"Tenho que ir trabalhar". Ele me segurou pela cintura e me deu um beijo na bucheca, retribui o beijo, mas queria mesmo era beijar a boca dele, fui pra escola, passei a tarde cuidando do meu irmão e tive sossego a noite. Entrei no whatsapp e tinha uma mensagem dele lá, a gente começou a conversar diariamente, ele nunca tocava no assunto da mulher dele, me elogiava muito, sempre me chamava de "Gostosa", "Gatinha", "Tesão", até ele marcar um dia pra gente se encontrar pessoalmente e "conversar" um pouco mais; 
-"Vamos se ver? Posso te buscar a onde?"; 
-"Mas, sua mulher não vai se importar? Eu no lugar dela não ficaria nem um pingo satisfeita"; 
-"Não se importa com isso, ela não vai saber e a gente tá quase se separando"; 
-"Tá bom, amanhã eu vou ter que pegar uma nota na escola em que estudo, então posso chegar um pouco mais tarde, se você quiser a gente se ver antes de eu ir pra escola e antes de você ir trabalhar"; 
-"Pode ser, te encontro em frente ao condomínio?"
-"Se sua mulher ver eu não posso fazer nada, mas pode ser"; 


No outro dia, acordei cedo, tomei um banho, lavei o cabelo, coloquei uma calça bem apertadinha que destaca-se ainda mais meu rabinho empinado e redondo, e que meu bucetinha fica se bem visível (queria mesmo provocar rs), coloquei uma blusa preta, curta em que mostrasse minha barriga e com um decote que destaca-se meus peitos também, peguei minha bolsa com algumas coisas minhas, me despedi da minha mãe e fui. Fiquei em frente ao condomínio esperando ele, alguns homens passavam por mim com desejo e eu gostava, até que ele chegou, entrei no carro; 
-"Oi, tá gostosa, uma diabinha gostosa rs". Ele me deu um beijo no rosto e eu devolvi; 
-"Não exagera rs". Respondi meio sem graça, mas ainda sim gostando de receber umas olhadas dele com muito desejo; 
-"Não tô exagerando, você realmente é uma tentação e eu não vou resistir, se o Diabo existe, você é a secretaria dele, que pecado eu vou cometer hoje". Ele colocou a mão na minha perna e foi deslizando até chegar na minha buceta que molhou com aquelas palavras dele; 
-"Você não vai cometer pecado nenhum, você é casado rs"; 
-"Sou casado, mas ainda sou homem, você fez isso pra me provocar porque sabia que eu não iria aguentar". Ele falou isso enquanto dirigia com uma mão e a outra na minha buceta que nesse momento eu já sabia que ele tinha sentido que tava olhadinha de tesão, percebi que a gente entrava em um outro condomínio; 
-"A gente só vai conversar pra se conhecer melhor, não sou essa diabinha que você pensa rs". Não sabia ele que eu era bem pior que ele imaginava; 


-"Claro, rs". Ele estacionou o carro e descemos, ele me levou pro apartamento da prima dele, me sentei no sofá e já cruzei as pernas enquanto ele foi buscar algo pra gente tomar; 
-"Então, você tem 17 anos mesmo?". Ele falou enquanto voltava pra sala com dois copos e uma garrafa de tequila, eu não tava afim de beber, mas o clima tava bom e eu queria muito transar com ele, então aceitei, mas sabia que só tomaria um gole pra tomar a coragem de dar pra aquele homem que com certeza iria me foder com força até gozar; 
-" Tenho sim, pode não parecer, mas tenho". Ele sentou do meu lado, colocou a tequila no meu copo e no dele, logo que ele me entregou o copo é tomou o primeiro gole, ele colocou a mão na minha coxa, fiquei nervosa e tomei o que ele tinha colocado no copo em um gole só, meu tesão aumentou em questões de segundos; 
-"Você gostosa desse jeito, não parece rs". Meu tesão tava tomando conta de mim, então sentei no colo dele de frente, e sentir ele colocando a mão na minha bunda; 
-"Então você me acha gostosa mesmo?"; 


-"Acho muito gostosa". Beijei a boca dele bem devagar, enquanto ele apertava minha bunda, sentir ele subindo a mão e me agarrando pela cintura, nessas horas já estava sentindo o pau duro dele sobre a bermuda, comecei a esfregar minha buceta no pau dele, parei de beijar ele e vi ele olhando aquele movimento que eu fazia, ele me olhou, segurou minha nuca, puxou meu cabelo e me deu um beijo no pescoço, não sei como, mas parecia que ele sabia o que me dava tesão, logo depois ele me mordeu e eu não aguentei, me soltei no colo dele, sentir ele me puxando ainda mais pra perto dele, empurrei ele com as duas mãos e comecei a beijá-lo novamente, dessa vez nosso beijo foi ainda com mais tesão, nossa respiração já tinha ficado ofegante e eu já deveria tá sujando a bermuda dele com minha buceta molhada de tesão, eu levantei e puxei ele, ele me puxou de novo e começou a me beijar enquanto me levava em direção ao quarto da prima dele, eu queria ser submissa, mas primeiro eu dominaria, joguei ele na cama e subi em cima dele, comecei a beijá-lo mais ainda e encaixei a minha buceta molhada naquele pau que parecia muito grosso afinal, ele tirou minha blusa, fez meus peitos saltarem do sutiã sem ele tirar e caiu de boca no bico do meu peito, quando sentir a boca dele, me arrepiei e me arreganhei ainda mais em cima daquele pau gostoso, ele percebeu e continuou agora alternando entre um peito e outro, já não respondia por mim, mas ainda sim não deixaria ele me dominar fácil, levantei e tirei a calça, estava com uma calcinha de renda, eu tinha feito a escolha certa, me ajoelhei e ele sentou na ponta da cama, ele tirou o short e fez o pau dele saltar pra fora, a cabeça já estava brilhando de tanto tesão que ele estava sentindo, reparei que o pau dele não era só grosso, era grande, cair de boca, colocava todo na boca fazendo uma garganta profunda, era difícil com aquele pau todo, mas dava pra ver o prazer dele em sentir o pau dele na minha garganta, ele segurou meu cabelo com força e tirou o pau dele da minha boca e falou; 


-"Vou foder sua boca".
Ele começou a socar na minha boca como se fosse minha buceta, ele socava com tanta força que nem tinha dificuldade pra entrar, sentia as bolas dele batendo no meu queixo, ele iria gozar então parou, me jogou na cama, afastou minha calcinha pro lado e abriu minhas pernas bem arreganhada, caiu de boca na minha buceta que já estava toda molhada, sentir a língua dele bem no meu grelinho, depois ele colocava na entrada a buceta e eu sentir que ia gozar, ele não se importou e eu gozei na boca dele, gemia igual puta manhosa, logo ele me puxou pra ponta da cama; 
-"Agora eu vou te foder, minha puta". 
O pau dele entrou rasgando minha buceta, já tinha muito tempo sem transar, estava bem apertadinha e ele nem escondeu que gostou daquilo, ele começou bem devagar, acho que tava com medo de me machucar, até que eu comecei a gemer e ele viu que eu tava gostando; 
-"Soca com força meu macho vai, com mais força"
Ele segurou minhas pernas bem abertas e começou a socar com força; 
-"Que com força é puta? Vou foder com força então, quero ver se você aguenta mesmo". 
Ele começou a fazer as bolas dele bater na minha buceta, ele socava com força e fundo, acho que o pau dele tava batendo no meu útero já, ele socava tão gostoso que eu gemia alto de tesão, aquele pau todo dentro da minha buceta tava me deixando louca, mas não queria gozar agora, ele me colocou de quatro e me deu um tapa; 
-"Olha como minha puta fica gostosinha de 4, novinha desse jeito e já aguenta meu pau todo ai nessa bucetinha, você é puta mesmo né?"; 
-"Sou putinha, vadia, cadela, tudo que você quiser, me arromba caralho, fode essa porra vai". Sentir aquele pau entrando de novo na minha bucetinha, devagar, pois ele tava apreciando aquele pau gostoso entrar na minha bucetinha apertada; 
-"Que pau gostoso, tá gostado de foder essa puta é meu macho? Fode gostoso vai caralho"
Ele começou a soca com força e segurou meu cabelo, dessa vez sentir ele me puxando pelo cabelo, ele realmente queria me fazer de cadela, eu rebolava bem gostoso enquanto ele socava aquele caralho todo dentro da minha buceta, ele segurou minha cintura bem firme e começou a socar forte e bem fundo, queria que ele gozasse dentro mas ainda não era a hora; 


-"Deixa eu sentar meu macho, por favor, deixa sua puta sentar"; 
-"Quer sentar é sua puta?" Ele deu um tapa forte na minha bunda e deu uma última socada bem forte; 
-"Quero meu dono"; 
-"Então vem cadela". 
Ele sentou deitou na cama e eu fui por cima, dei um beijo na boca dele e encaixei o pauzão dele na minha buceta, comecei a sentar bem devagar, já sentir o tesão dele no olhar, comecei a sentar mais rápido e com mais força, comecei a rebolar enquanto sentava e ele começou a gemer, não mais que eu que já estava gritando de tesão, sentir que ia gozar e falei com ele; 
-"Sua puta vai gozar meu macho, vou gozar caralho, vou gozar porra"
-"Também vou gozar vadiazinha"
-"Então goza dentro da sua puta, quero lá no fundo"
-"Então se arreganha pra mim que eu gozo lá dentro". Deitei na cama e abri minhas pernas, ele arreganhou ainda mais minhas pernas, com uma mão ele segurou meu pescoço e a outra ele me masturbava enquanto socava com força, ele sentiu minha buceta prendendo o pau dele, meus olhos se revirando e eu prendendo ele com as pernas, ele deu uma forçada bem fundo e apertou meu pescoço e gozou dentro, sentir a porra dele toda dentro da minha buceta, ele tirou e socou de novo, ainda derramando porra; 
-"Puta gostosa". Me deu um tapa na cara e tirou; 
-"Safado gostoso rs". Dei uma risada safada e ele deitou do meu lado, me puxou pra deitar no peito dele; 
-"Tá afim de ser minha amante pra foder sempre gostoso assim comigo? Te arregaço sempre que poder, realizo suas fantasias e gozo dentro sempre se você quiser"; 
-"Quer me fazer de sua puta mesmo, gostoso? Você não vale nada"; 
-"Você menos ainda, diabinha gostosa, rs". 
Desse dia pra cá, transamos várias vezes, inclusive foi com ele que realizei minha fantasia de dar pra dois, qualquer dia desses conto pra vocês como foi rs. 

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Infidelidade
Visualizações 840
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 2321
Tempo estimado de leitura: 12 minutos

Afiliados