comendo a sobrinha da minha ex-namora Publicado por anônimo em 14/05/2018 em Infidelidade

"Desta vez vou falar de uma vez em que eu e minha ex-namorada, a Ale, acabamos fazendo sexo com sua sobrinha Cristiane, na nossa casa."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Estávamos os 03 em casa num sábado a noite, eu e Alê meio que estremecidos devido a uma discussão por eu ter pego ela numa mentira a respeito de um camarada que estava dando em cima dela, e eu tenho certeza de que ela acabou transando com este cara aqui em casa ... Mas como eu disse, quem perdeu foi ela, pois nunca mais me teria por inteiro na vida dela.

Estávamos zapeando a televisão deitados no sofá da sala, ela de baby-doll, bem justinho, que deixava seus peitões quase que pulando para fora, e a parte de baixo dividia sua buceta em duas partes, de tão justa que estava. Já sua sobrinha estava de camisola preta, longa, com um outro pano por cima, como se fosse uma capa, também na cor preta... Cristiane era uma mulher interessante, não muito gordinha, 1, 60 de altura, seios pequenos, pernas grossas, bunda média e apetitosa e um buceta que descobri ser profissional na arte de engolir uma piroca.

Eu e Alessandra pouco nos falávamos e eu e Cristiane num papo animado sobre o filme, ao ponto que Alessandra num determinado momento decidiu que ia subir para o quarto e me chamou para ir junto... Disse-lhe que não, estava vendo o filme e iria terminar de assistir para subir depois ... Ela ficou preocupada, pois sabia da fama de puta de sua sobrinha, mas a deixou comigo na sala... O que iria ocorrer dentro da sua casa comigo e sua sobrinha?

Ela subiu e fechou a porta do quarto, e uns vinte a trinta minutos depois, sua sobrinha veio para o meu lado no sofá de três lugares que ficava embaixo da escada que dava para o andar superior onde ficavam o meu quarto, o quarto do meu filho e o quarto do filho da Alessandra.

Cristiane alegando frio, veio para o outro sofá aonde eu estava com um cobertor de linha, vermelho, e se enfiou por baixo do mesmo coberto do que eu, colocando suas pernas por sobre as minhas ... Logo ela começou a mexer as pernas e acabou roçando na minha piroca, que já estava dura pensando numa forma de come-la, para dar uma lição na minha ex-namorada...

Eu disse a ela: você sabe aonde está se metendo menina? No que ela respondeu: numa piroca grande e maravilhosa ... Perguntei, como você sabe? Ela disse que ficava me espiando no Banheiro quando a porta ficava encostada, duas vezes me espiou trocando de roupa e uma vez quando eu trepava com a tia dela na sala de casa tarde da noite...

Bem, eu disse, somos maiores e sabemos da nossa responsabilidade, assim sendo, puxei o cobertor para o lado, e o olhar de espanto dela foi imediato ... Nossa isso é um monstro, muito grande ... (tenho 20 cms por 5cms de diâmetro) quero isso dentro de mim, quero gozar com este monstro dentro de mim...

Já sabendo da fama dela, fui na minha bolsa de serviço que estava na copa, e peguei umas camisinhas ... Ela disse para que isso? Eu falei que iriamos mexer com coisa séria, e filhos é bem sério ... Ela então disse que iria me chupar sem camisinha, pois queria engolir a minha porra para sentir o teu gosto de macho... E começou um boquete delicioso, chupando minha piroca de uma forma deliciosa... Ia até o talo e vinha molhando minha piroca até a chapeleta ... E por incrível, minha piroca entrava naquela boca sem nenhuma dificuldade... E no vaii e vem, agarrei feito um louco pelos cabelos e fodi descontroladamente a sua boca até que gozei dentro dela ... A danada bebeu tudinho sem derramar uma gota de porra ... E ainda ficou chupando a piroca feito canudinho, para tirar tudo lá de dentro ... Uma coisa de louco... Veio e se aninhou em meu peito, deixando suas pernas abertas e eu comecei a enfiar 1, 2, 3 dedos em sua buceta, e comecei a sentir o seu mel se derramando, mostrando que eu tinha nas mãos uma cadelinha no cio ... Ela me colocou a camisinha com a sua boca, e se virou para mim na posição frango assado ... Antes me meter a minha piroca, cai de boca naquela buceta totalmente melada ... Um gostinho doce em seu néctar lubrificante ... Chupei, chupei e quanto mais chupava, mais ficava alagada aquela buceta... A coloquei na posição, encostei minha chapeleta da piroca na entrada de sua buceta e fiz uma pressão média para enfiar minha piroca, e mais uma vez me espantei que sua buceta engoliu minha piroca sem muita dificuldade ... Ela gemeu no início, mas abriu as pernas e ela passou ... Tive que tapar a boca da filha da puta, pois começou a gemer alto com minha piroca dentro dela e a dar gritinhos, pois minha piroca batia com força no fundo do seu útero ... Fiquei socando naquela buceta uns 30minutos até que eu e ela gozamos juntos ... Cai ao lado dela cansado, e ela veio se aninhar em meus braços... Pediu para tirar a minha camisinha e bebeu todo o esperma que estava ali ... Lambendo os beiços... Após um tempo para nos recuperarmos disse que ela a hora dela me dar o cuzinho, e que eu comeria o cuzinho sem camisinha, para sentir o meu gozo dentro dela ... Ela ficou super-feliz ...

A coloquei de 4 no canto do sofá, lubrifiquei meu pau na porra e no suco dela que saiam de dentro daquela buceta e direcionei para a entrada do cuzinho dela ... Me dava admiração o cuidado e limpeza que ela tinha, o cuzinho lisinho, sem pelos ... Uma obra-prima ... Encostei a minha piroca na entrada do cuzinho e comecei empurrando bem devagarinho ... Ela gemia baixinho para não fazer barulho, e quando senti que já havia entrado a chapeleta e mais da metade da piroca, a segurei com força pelos ombros e empurrei tudo de uma só vez, sem dó nem piedade até o fundo daquela bunda ... Ela mergulhou a cara no travesseiro para que seus gritos fossem abafados, e aí iniciou uns movimentos com sua bunda, que praticamente passou a tomar conta do momento ... Fazia meu pau entrar e sair daquela bunda de uma forma sensual e deliciosa ... Eu não me aguentei e comecei a soltar jatos e mais jatos de porra dentro do cuzinho dela, que gemia pedindo goza mais, goza mais este leite quente dentro de mim ... Parávamos e continuávamos, e com isto vieram um e mais gozo dentro daquela bunda, sem tirar de dentro ... Num momento ela pediu para parar, pois já sentia que seu cuzinho estava em carne viva, pois eu tenho uma rola muito comprida e grossa, e assim gozei mais uma vez, e nos separamos e deitamos cada qual para o seu lado ... Eu de olhos fechados senti que me chupava novamente, quando abri os olhos para falar com ela, qual não foi a minha surpresa ... Quem me chupava a piroca era minha ex-namorada ... 

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Infidelidade
Visualizações 794
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 1247
Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Afiliados