Arrombada pelos rapazes depois da formatura da minha amiga Publicado por 352846 em 02/01/2023 em Sexo em grupo

"Fui arrombada por vários rapazes, depois da festa de formatura da minha amiga."

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Meu marido Klaus estava viajando e liguei falando da festa de formatura da minha amiga Erica e que não poderia perder por nada, ele falou que eu deveria voltar com um amigo nosso, seria uma formatura com todo de bom, nossos amigos estavam muito felizes em receber todos para a comemoração.

Eu estava usando um vestidinho preto de couro, justo e um levemente curto, um sapato de salto, sem modéstia, estava linda como muitos me disseram, tudo ocorreu como combinado, a formatura, as homenagens, tudo muito lindo, logo após o jantar, começou a festa e eu a essa altura já havia tomado algumas bebidas e já estava bem soltinha, por volta da 01:30 da manhã, uns amigos nossos, que moravam perto da nossa casa, falaram que iriam embora e estavam preocupados com a minha volta para casa, eu falei que iria embora de Taxi ou com meus sobrinhos, Tonhão e a Duda.

Assim que eles foram embora, fui direto para a pista e quando estava dançando, chegou um rapaz, que eu só conhecia de vista e começou a dançar comigo, começamos a conversar e ele se apresentou como Anderson, deveria ter uns 25 anos, me falou que havia sido convidado pela Erica, nisso começou a tocar um forro e eu já estava ligeiramente alta, comecei a dançar bem sensual e ele como não era bobo começou a se aproveitar, dançando encaixado em mim, numa dessas roçadas eu senti que ele estava de pau meio duro e que era um pau diferenciado, deveria ser grande e grossa, nisso eu falei para ele:

Eu – Nossa rapaz isso tudo é seu mesmo?

Anderson – Sim e pode ser seu também.

Eu disse a ele que adoraria, mas que eu havia combinado de ir embora com meus sobrinhos Tonhão e Duda, então ele disse que nós poderíamos ir pra casa dele terminar a festa, que se eu quisesse poderia chamar os sobrinhos, eu falei para ele que ia falar com eles e que falaria com ele depois, minha buceta já tava toda molhada de tesão só de imaginar foder com aquele rapaz, falei com o Tonhão e a Duda e eles bêbados toparam, voltei e falei para o Anderson que eles toparam, ele falou que tinha chamado uns amigos para ir também.

Eu então perguntei para ele quantos amigos ele tinha chamado ele falou que dois amigos, que iriram dormir na casa dele, minha buceta que já estava molhada até piscou de tesão só de imaginar o que poderia rolar, então falei para ele:

Eu – Não me importo, podemos ir assim mesmo.

Voltei com os meus sobrinhos e fomos para casa do Anderson, no caminho a Duda acabou desmaiando de bêbada e como o carro ficaria guardado dentro do quintal da casa dele, resolvemos deixar ela dormindo no carro, quando entramos na casa dele, ele me apresentou a seus outros amigos, para a minha surpresa eu já conhecia eles de uma festa de confraternização do pessoal da turma da Erica, quando me viram começaram a rir entre eles e cochichar, Anderson ligou o som e umas luzes coloridas num globo de festa e foi buscar bebidas para gente, eu então fui atrás dele na cozinha e falei que sua casa era muito bonita, perguntei dos pais dele, ele falou que eles haviam viajado ao interior e só voltariam no domingo a noite, que poderíamos aproveitar, nisso ele olhou para mim e já me deu um caloroso e gostoso beijo, que me fez molhar de vez minha calcinha.

Voltamos para sala e começamos a beber e a dançar, eu já estava bem alta por causa da mistura das bebidas, já dançava bem solta e já estava descalça, o Tonhão chegou em meu ouvido e falou:

Tonhão – Nossa Tia, você esta bem doidinha hoje, no meio desse monte de rapazes.

Eu – Você sabe muito bem que eu amo isso e que eu adoro uma putaria.

Tonhão – Você vai ter coragem de transar com eles todos?

Eu – Claro, estou contando com isso.

Nisso o Anderson voltou da cozinha com uma garrafa de tequila e falou para fazermos um brinde a gostosa da festa e todos concordaram, então ele se aproximou e derramou toda a tequila pelo meu corpo, fiquei toda molhada de tequila, eles se aproximaram de mim e falaram que não podiam desperdiçar e começaram a me lamber toda, a essa altura eu já estava entregue a eles, tiraram meu vestido e começaram a chupar meus seios, minhas costas, barriga, coxas, todo o meu corpo, eu fechei os olhos e fui sentindo cada centímetro de meu corpo sendo lambido e chupado.

Tiraram minha calcinha e eu senti uma língua deliciosa e quente invadindo minha buceta, abri meus olhos e vi o Anderson me chupando, os rapazes foram tirando as suas roupas e ficando pelados, se aproximaram de mim e foram dando suas rolas para eu chupar, era uma maior que a outra, fui chupando uma a uma, deixando eles loucos de tesão, nisso o Anderson parou de chupar a minha buceta e veio me dar seu pau pra eu chupar, então pude comprovar o tamanho de seu pau, deveria ter uns 26 cm e bem grosso também.

Me deitaram no tapete da sala e o primeiro a me penetrar socou seus quase 20 cm de uma só vez em minha buceta que já estava ensopada de tanto tesão e da gozada gostosa que havia dado na boca do Anderson, um a um foram se revezando em minha buceta, enquanto eu ia chupando os outros, me colocaram de quatro no sofá e continuaram se revezando na minha buceta, era maravilhoso ser a puta de todos aqueles rapazes, sendo xingada de todos os nomes e eu gozando muito em suas rolas, então o Tonhão se deitou no chão e me puxou para cima dele atolando seu pau gigante todinho na minha buceta melada, então empinei minha bunda me preparando para oque eu já sabia que iria acontecer, um deles começou a lamber meu cuzinho e quando ele tava bem molhado socou de uma vez só seu pau nele, eu estava sendo duplamente penetrada e ainda mamando sem parar nos outros, nisso o primeiro saiu e deu lugar para outro que também não deixou por menos me fodeu com força arrombando meu cu mais do que já estava, por ultimo ficou o Anderson, com aquela rola enorme e foi socando ate eu sentir o saco dele batendo na minha bunda, todos haviam gozado sem dó no meu cuzinho.

O Tonhão ainda embaixo de mim, falou que também queria comer meu cuzinho, me fez sair de cima dele e me mandou ficar de quatro para ele, me puxou novamente para cima dele, mas dessa vez atolando seu pauzão no meu cu, que já não oferecia mais resistência depois daqueles paus, Tonhão gozou loucamente e ao sair de cima de mim, os outros iniciaram nova sessão de dupla penetrações, eu já estava toda dolorida e minha buceta vermelha e toda melada dos meus gozos e das porra dos paus deles, me deixaram descansar quase uma hora, acabei desmaiando e quando acordei, vi que a Duda tinha acordado e estava sendo comida pelo Anderson e o Tonhão, sem demora os outros vieram e começaram a me comer novamente, praticamente desmaiei novamente e acordei já era umas 06:30 da manhã com o Tonhão e a Duda me chamando para irmos embora, pois todos os outros já haviam dormido.

Então me levantei tonta e dolorida ainda, minha buceta e meu cu ainda escorriam muita porra, procurei minha calcinha, mas um deles havia guardado de presente, coloquei meu vestido e sapatos me despedi do Anderson e fui embora com o Tonhão e a Duda, minha sobrinha acabou desmaiando novamente no carro, mas antes de eu descer do carro, Tonhão ainda me pediu uma chupada, o que eu fiz para poder agradecer, ele gozou na minha boca e eu engoli tudinho, desci e entrei bem devagar em casa, pois quase não conseguia andar, entrei no meu quarto tomei um banho longo e dormi, fui acordada por volta das 13:00 pela minha empregada me chamando para comer, ela me perguntou como tinha sido a festa, eu respondi que a festa tinha sido maravilhosa, mas na minha mente, só ficava lembrando de ter dado para aqueles rapazes, com certeza foi uma noite que eu jamais esqueceria e estava doida para contar tudo para o meu Klaus quando ele voltar.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 0

Sobre este conto

Autor 352846
Categoria Sexo em grupo
Visualizações 558
Avaliação 0 ( votos )
Comentários0
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 1589
Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Afiliados