Pamela me penetrou gostoso Publicado por anônimo em 30/04/2021 em Transexuais

"Morei em Brasília por um tempo e foi nessa época que eu tive a minha primeira experiência com um travesti"

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

fui trabalhar em uma empresa de informática, como era um trabalho temporário acabei deixando a família no Paraná e aluguei um estúdio na asa norte, era uma kitnet, o valor do aluguel era o que deu pra arrumar, nesse mesmo prédio tinha um rapaz que morava sozinho, era um rapaz bonito e também um pouco afeminado, trocava olhares com o rapaz quando saia pra trabalhar e as vezes quando chegava do trabalho, comprimentos de vizinhos, tipo oi, bom dia, como está quente hoje, coisas do tipo, nada além disso, seu nome era Joaquim, tinha uns 20 anos e não sabia bem como ele ganhava a vida, eu já estava com 29 anos e pouco conhecimento do mundo homossexual, nunca fui preconceituoso, acho que cada um vive como quer viver, então um certa noite depois do trabalho tivemos uma reunião com bebidas e eu acabei pegando pesado, bebi várias doses de wisky e fiquei muito alcoolizado, já estava quase dois meses sem sexo e com o carro da empresa, passei pelo conjunto nacional e também pelo conic e comecei a ver os travestis fazendo ponto, aquilo me deixou muito excitado então eu fui calmante e parei o carro e fui flertar com uma travesti muito gostosinha, ela estava com uma sainha curtinha e uma bundinha linda, meu pau ficou duro na mesma hora que eu vi aquela belezinha, abaixei o vidro do carro e fui perguntar sobre o programa, percebi que era um travesti ainda em fase inicial, um pouquinho tímida e com muito medo da profissão perigosa, então eu disse, quanto tá o programa meu amor, 200 reais, mais pra você eu faço por 100, gostei do desconto então eu disse, direito a cozinho e o que mais, pra você 100 com tudo incluso, nossa que delícia, entra logo amor.



Ela então sentou no banco do carro e cruzou as pernas e colocou a bolsa no painel, pegou um cigarro e acendeu com muito charme, eu então puxando assunto perguntei seu nome, me chamo Pamela, e o seu, preferi mentir, o meu é Joaquim, não sei porque acabei dizendo Joaquim, foi o primeiro nome que me veio na cabeça, Pamela então começou a rir e não sei porque achou graça, mais mesmo assim continuei fingindo ser o Joaquim, olhando o trânsito e também aquelas pernas cruzadas, então Pamela onde podemos fazer nossa festinha, de quiser pode ser no motel, então eu disse, é que estou meio sem grana e se não importar podemos ir lá pro meu apartamento, Pamela então começou a rir novamente e com um sorriso lindo disse, tá bom então vamos fazer isso, na mesma hora virei o carro e fui no meu caminho e fui pro meu prédio, estava muito excitado com aquela conversa, Pamela parecia uma menina mesmo, uma voz feminina e também um jeitinho delicioso de safadinha, cheguei no meu prédio e fomos pro meu apartamento, Pamela parecia conhecer o lugar e estava muito a vontade, entramos e eu fui pegar uma bebida pra nós, você bebe o que Pamela, o que você tem Joaquim, cerveja e acho que um pouco de wisky, uma cerveja pra mim então, eu prefiri ficar no meu wisky, Pamela então começou a olhar o apartamento e reparar nas minhas coisas, Pamela parecia querer conhecer melhor sobre mim, você mora sozinho Joaquim, eu sou casado mais estou morando sozinho aqui, há sei, e sua mulher é bonita, achei estranha a pergunta, então eu disse, sua cerveja Pamela, ela pegou a cerveja e bebeu um gole farto, parecia estar com sede mesmo, posso fumar unzinho Joaquim, você diz maconha, é só um fininho, claro que sim, Pamela então começou a fumar o seu baseado, você quer uma bolinha, acho que já bebi demais, tá bom então, e foi andando pelo apartamento e chegou na sacada, nossa Joaquim você tem uma vista linda das super quadras, como se já estivesse ali antes Pamela disse, o aluguel deve ser mais caro desse lado do prédio, olha como é bonito Joaquim, nunca tinha reparado naquilo, então eu cheguei na sacada e vi aquela gostosinha fumando e admirando a visão e eu disse acho que vou querer um pouco desse fumo, dei duas bolas e devolvi pra ela, ficamos curtindo aquele momento e também o clima gostoso então Pamela me puxou pela cintura e me beijou na boca, sua boquinha linda me deixou muito excitado e louco pra foder gostoso aquela garota, sua língua deliciosa invadindo minha boca e colocando seu corpinho junto ao meu, comecei apertar aquela bundinha empinada e durinha e Pamela me mordendo levemente os lábios apertava seu corpinho gostoso contra meu pau duro, que delícia de mulher, como podia estar sentindo aquele tesão com um travesti, mais Pamela parecia uma menina linda, então resolvi esquecer aquele detalhe, e curtir o momento, Pamela então pegou no meu pau duro por cima da calça jeans, e apertando aquele pau duro com muita vontade, e me beijando com mais vontade ainda, que loucura de mulher, achei que nem fosse rolar beijo na boca, mas eu não consegui parar de beijar lá e fui me deixando levar pela experiência incrível.



Já estava nos beijos a mais de 10 minutos e Pamela apertando meu pênis duro naquela sacada, então eu não aguentando mais de tesão fui abrir a calça e antes de fazer aquilo Pamela disse, acho melhor agente parar por aqui mesmo Joaquim, preciso ir embora agora, como assim, e o nosso programa, você sabe onde me encontrar, e foi abrindo a porta e eu fiquei sem saber o que estava acontecendo, Pamela então foi embora sem receber o dinheiro e ainda esqueceu o cigarro com o isqueiro em cima da mesa, fiquei de pau duro no meio do apartamento sem entender nada, então me masturbei gostoso pensando naquela gostosinha, no outro dia quando acordei ainda estava sentindo o perfume de menina no meu apartamento, Pamela tinha deixado um perfume delicioso no ar, seus lábios deliciosos na minha lembrança, então eu comecei a procurar por ela nas noites do plano piloto, já fazia algumas semanas nossos e nunca mais encontrei ninguém parecido com ela, cheguei a pensar em fazer outro programa com algumas aquelas meninas mas eu queria Pamela, não queria outra pessoa, então um dia desses estava muito solitário bebendo sozinho com uma música romântica e alguém bateu na minha porta, fui abrindo a porta e Pamela estava linda e maravilhosa com um olhar de menina assustada, ela me olhou com um desejo e me beijou com um jeitinho meigo carinhoso e apaixonado, nossas bocas não queriam se soltar mais, então depois de alguns minutos beijando sua boquinha linda Pamela disse, sou eu mesmo Joaquim, tentei te esquecer mais não consegui, Joaquim como assim, você não percebeu nada não é, você é o Joaquim do andar de baixo, sou eu mesmo, meu deus, e agora, sem querer admitir que aquilo era diferente pra mim e que não podia ser a mesma pessoa, mais mesmo assim continuei beijando sua boquinha linda, não consegui resistir aquela vontade de sentir aquela garota de novo, e também já estava louco pra descobrir o que mais poderia acontecer com agente, Pamela estava linda com um shortinho curto e uma blusinha deixando seus pequenos seios marcando a malha, e aquele perfume delicioso, como não fui reparar nas semelhanças e também não queira mais pensar em nada.



Nossos corpos ardendo em desejo e em poucos segundos já estávamos tirando nossas roupas, e pude ver aquele corpinho esguio de menina que ainda não está formada, Pamela tinha uns peitinhos lindos, com uns biquinhos durinhos e uma calcinha preta enfiada dentro da sua bundinha linda, já fui caindo de boca neles e fui chupando gostoso enquanto isso Pamela apertava meu pênis com muito carinho, que delícia sentir sua mãozinha no meu pau duro, então eu fui calmante tirando sua calcinha e pude ver aquele pênis pequeno mais bem durinho, era muito bonitinho, então começamos a namorar gostoso e aquilo parecia muito normal pra mim e pra ela também, quando percebi já estava num 69 delicioso, chupei gostoso seu pau duro e também seu cuzinho rosado, Pamela me chupava com muita vontade e acabei esquecendo meus princípios e fui me deixando ser devorado pela sua boquinha linda, Pamela me chupava e lambia meu cuzinho e deixando ele bem babado foi me fazendo sentir uma vontade incrível de descobrir meus desejos anais, então não precisei pedir e Pamela me penetrou com seu dedo, um fio terra incrível, massageando minha próstata e também sugando meu pau duro com aquela boquinha deliciosa, fiquei com tanto tesão que fui deixando aquilo acontecer naturalmente, quando menos percebi já estava com a Pamela me devorando, seu dedo deslizando suavemente no meu cuzinho e e sua língua lambendo meu saco, fui abrindo minha perna então Pamela me penetrou com seu pênis, ela começou a me foder gostoso com seu pau duro, e também me masturbando enquanto me empurrava seu pênis duro, não consegui resistir aquela sensação deliciosa de ser penetrado por aquela menina linda e acabei gozando gostoso com aquele pau duro no meu rabinho



Nunca antes tinha experimentado tal sensação, que prazer diferente, gozei muito e demoradamente, depois que eu cheguei no meu orgasmo Pamela também gozou gostoso e aquilo foi incrível, seu pênis duro jorrando dentro do meu cuzinho, que delícia, então voltamos a nos beijar gostoso, que experiência maravilhosa, aquela inversão de papéis,. Achei que fosse foder gostoso aquela bundinha linda mais acabei levando rola no meu cuzinho, e tinha gostado muito, então Pamela disse que foi embora aquela noite porque tinha medo de se envolver comigo e se apaixonar novamente, disse que tinha acabado de sair de um relacionamento e sentiu que nossos corpos queriam muito um ao outro e ficou com receio de se envolver comigo mais não consegui resistir aquela vontade e que ela me via a distância e ficava imaginando e lembrando daquela noite, do nosso beijo e como foi gostoso ficar comigo, e que não queria mais me ver, então ela se vestiu e foi embora, sem me perguntar ou pedir nada, eu fiquei morando mais 6 meses em Brasília e nunca mais vi Pamela novamente, confesso que a procurei várias vezes e fiquei com saudades do nosso encontro, já fazem 5 anos e ainda lembro do gosto dos seus lábios e aquela sensação de ser penetrado por uma menina linda e ainda lembro do seu perfume, e a falta de viver aquele momento de novo.

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 1

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Transexuais
Visualizações 341
Avaliação 0 ( votos )
Comentários1
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 2041
Tempo estimado de leitura: 10 minutos

Afiliados