Eu e a princesa cadela Laya Publicado por anônimo em 02/08/2021 em Zoofilia

"Minha história com a cadela deliciosa Laya"

Conto adicionado a favoritos
Autor adicionado a favoritos
Conto já adicionado a favoritos
Autor já adicionado a favoritos
Conto salvo para leitura posterior
O conto já estava em sua lista para leitura posterior

Olá, meu apelido é Nando e vim aqui contar como uma cadela deliciosa me pagava boquete.

Só pra deixar claro eu não tenho animais, acho trabalhoso, mas minha irmã, ela gosta de cachorros, então ela adquiriu uma cadela através de uma amiga.

Eu nunca fui muito ligado em sexo, muito menos com animais, porém quando completei 18 anos passei a me sentir carente, e as vezes eu ia dormir na casa da minha irmã para ela pode sair e curtir a noite. No início confesso que eu me incomodava com o barulho da cadela latindo à noite, mas tudo mudou quando eu comecei a ter umas ideias estranhas. 

Bem, vou falar sobre mim: sou loiro, alto, magro, não muito roludo, mas também dá para o gasto. Já Laya era uma cadela branquinha de tamanho médio, bem cuidada, sem carrapatos e com cheirinho de shampoo. É meus amigos, a cadela era fofinha e gostosa.

Certo dia eu fui chamado para dormir na casa da minha irmã. Quando cheguei, Laya veio, me olhou, cheirou meu pé, minha verilha e até minha rola, juro que nesse momento eu comecei a ficar duro, mas disfarcei, logo ali minha irmã saiu e eu fiquei deitado assistindo. Laya tava solta no quintal e correndo do fundo para frente, ouvi minha irmã dizer um dia antes que achava que ela estava no cio. Deitado no sofá fiquei imaginando se seria uma boa ideia tentar fuder a cadelinha, detalhe, ela era virgem. Então eu meio desconfiado e com medo da cadela, abri a porta do fundo e fiquei agachado no meio do quintal.

Logo ali Laya veio e começou a me lamber, eu tirei logo a rola pra fora, então ela cheirou, e cheirou, e lambeu, parecia que ela sabia que aquilo era pra enfiar na buceta dela. Que cadelinha mais dócil, mas eu não tava muito interessado em boquete, eu queria estocar minha pica todinha na pepeka dela, então ela insistia em lamber, talvez pra lubrificar minha rola, mas eu tentava toda hora colocá-la na posição de foda. 

Como Laya era virgem, a buceta era difícil de encontrar e de penetrar, mas eu forcei, ela deu um grito em forma de uivo, eu fiquei com pena, mas fazer o que né, eu queria foder e foi ela quem começou a chupar minha rola, então pensei "vai ter que aguentar". Eu bombei e bombei até que a cabeça entrou, então ela uivou mais alto, foi aí que eu fiquei com medo e parei, tirei a cabeça da rola de dentro da buceta dela, ela se virou já lambendo minha cabecinha, então eu pensei "melhor que nada né" deixei ela lamber, quando eu senti que estava perto de eu gozar, comecei a bater uma e passar na língua dela até que gozei em cima da língua da cadela, ela engoliu um pouco e deixou o resto cair no chão (acho que ela não gostou). Ahr! Que gozada gostosa eu pensei. No final de semana seguinte, voltei na casa da minha irmã para ver a Laya, me ofereci a dormir lá de novo. 

Não tentei mais fode-la, fiquei com medo, mas fiz dela minha boqueteira particular, eu fiz ela lamber e cheirar muito minha rola. Detalhe: ela ficava jogando a buceta na frente do meu pênis pra demonstrar vontade, que tentação, mas eu fiquei mesmo só recebendo os beijinhos na cabecinha e gozando na boquinha dela.

Tenho outras histórias detalhadas com ela, outro dia eu conto, divirtam-se!

Avaliações

Só usuários podem votar 0 de Avaliações

Comentários 1

Sobre este conto

Autor anônimo
Categoria Zoofilia
Visualizações 651
Avaliação 0 ( votos )
Comentários1
Favorito de0 Membros
Contador de palavras: 664
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Afiliados